ENTREVISTA AO CEO DA APOKALIPSE RECORDZ "DIPLOMATA"

Postado por: Joao Valentim on sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011 2

ENTREVISTA AO CEO DA APOKALIPSE RECORDZ "Mo mano Diplomata"

Yo Pessoal aí vai + uma pekena intrevista com um dos produtores de Hip Hop Em Cabinda.

CabMusic: Como foi o teu primeiro contacto com Hip-Hop?

Diplomatta: R: Hepah! ... O 1º contacto com o Hip Hop foi tão natural “Não me lembro da data” mas foi na época em que a TPA exibia o programa “Explosão Musical (Miguel Neto)” e eu não perdia nenhuma edição do mambo sabs, “Salvo se não tivesse corrente eléctrica no cubico” e nesse mesmo programa, passava mais música americana “Hip Hop” nesse caso. E aí surgiu aquele favoritismo pelo hip hop, na altura ainda muito puto, e já via rappers putos também como “Bow Wow, Romeo, Etc…” e esses me deixavam com muito ar de tentar também ser como eles… É por aí.

CabMusic: Foi directo para produção ou começou como MC?

Diplomatta: R: “Não” Comecei mesmo com MC lá pro’s 2003 comecei a escrever as primeiras cenas “cenas bué weaks” sabs… mas já tinha muitas ideias de “Acordos, notas, melodias, percussões… (Já tinha muitas ideias de beats na cabeça)”

CabMusic: Em que ano comecaste a produzir e quem dropou no primeiro beat?

Diplomatta:R: 2007 foi o ano. Ya comecei lá pro’s Setembro de 2007, quando o meu cota me passou a primeira máquina Pentium III, ya era mesmo dali que comecei a desenrascar com os primeiros beats… mas no princípio de 2007 eu já conhecia madiés que mexiam mais ou menos o FL Studio, e me davam algumas luzes sobre a cena. “Sinceramente não faço mais ideia de quem rappou no primeiro beat.”

CabMusic: Alem de produzir ve-se que tbm participaste em algumas track, Mixtapes como do Mq Soulja, + ve-se q te envolveste + na producao é isso?

Diplomatta: R: Ya, meu sabs… Eu sou mais produtor do que MC. Tipo “70%_Produtor…”

CabMusic: Quais foram as suas influencias dentro e fora do hip hop?

Diplomatta: R: Pra ser sincero, pra mim a influência é e sempre foi apenas uma, “ouvir a minha voz por cima dum beat” mas acontece que depois de um tempo, sem mesmo eu dar por conta. Já me tinha apaixonado pela música “Hip Hop” nesse caso… Agora sinto me fixe e quanto mais o tempo passa dou me por mim, que não tem mais tempo pra desistir. E sinto que está a chegar a minha vez.

CabMusic: Como encarras o Rap em Cabinda?

Diplomatta: R: O Rap em Cabinda resume-se numa pergunta: “Quem Viu e Quem Vê?” mas cresce, apesar de crescer à passos de cágado mas cresce… O Movimento Hip Hop aqui cresce em Quantidade, mas Qualidade népias... Tá tipo “30%_Qualidade…” Há que se fazer algo. Produz-se muita coisa mas não há saída.

CabMusic: E Sobre Rap Nacional?

Diplomatta: R: O rap nacional tá altamente, nota-se que tão a vir muitos rappers fudidos, mas também tão a surgir muitos falsos “eu chamo esses de MC’s pra Freestyle” na letra não têm nada. E ainda vejo muitos que estão a copiar a vibe o o flow de outros Mc’s. Há que se criar mais. Mas eu explico tudo em percentagem, para facilitar o entendimento. É tipo “40%_Real Rappers…”

CabMusic: U que nos dizes sobres uz Beefs? Tens beef com algum Mc, produtor…?

Diplomatta: R: O Beef é necessário, por natureza o hip hop é assim… o Beef é o clímax do Hip Hop. Na qualidade de produtor, eu faço os possíveis de evitar Beef com qualquer MC, mas só que já tem havido alguns rappers a mandar-me punch lines sabs… mas isso é menos. A resposta é: “Ainda Não Tenho Beef com nenhum producer nem MC”

CabMusic: O que usa para produzir?

Diplomatta: R: Uso um sistema reduzido “Home_Studio” Tipo…

Hardware:

1 PC, 1 Piano MIDI, 1 Behringer U-Control Big (UMX 49), 1 Placa se Som Externa_USB, 1 Mic Behringer C1, 1 Mixer Berhinger Com 16 Tracks, 2 Speakers PHONIC SEP206 PCMS (HxWxD)-235x160x178mm.

Software:

Pra Beats Uso: FL Studio Rewired Com Propellerhead-Reason, Orion (Duns Coros) + Plugins (Cakewalk_Kit, Steinberg, etc…)

Para Captação e Mistura Uso: Magix Audio Studio, FL Studio, Cool Edit Pro, Acid, Nuendo, Sound Forge e as vezes também o Cubase SX. Por Aí…

CabMusic: Seus produtores favoritos (Nacionais e Internacionais)

Diplomata:R: Sinceramente “não tenho um produtor favoito” mas Admiro muito produtores como o Condutor, Havoc dos Mob Deep, Sam The Kid, Dj Nell Assassin, Levell Khronico, Raiva, Hida The Real, LG-Lérigo, Lex Luger, Drumma Boy, Pollow Da Don, David Banner, Lil Jon, Aires, Sandocan, Hepah… São Muitos. Mas Sem Esquecer Do I.V.M. (R.I.P.). O Mano Foi Memo Fudido.

CabMusic: Mcs favoritos

Diplomata: R: Curto de muitos Mc’s mas admiro muito Mc’s Originais e realistas como Phay Grand O Poeta e Halloween “São Memo Diferentes”.

CabMusic: Para quem já produziu?

Diplomatta: R: Já produzi pra muitos rappers locais, alguns nomeados como: “New Souljas, MQ Soulja, Smourf Money, Hida The Real, Nigga elvino, Lima MC, Denger Pac, Rupper a.k.a. Wey G, Black Money, Ady Boy, Big Jest, MD Money, Magníficos, Oskar, Boy Fat, Gorillas Boys, Ballaz Hood, Mampolo MC, Lirick MC, Afro-Negra, Gerry Nigga, Demokrata, Mundo Ideal, X-Thug, Arma Secreta, ”, também alguns do movimento nacional e internacional niggas como: “Geezy, Duplo N, MC Matita, Nga, Forç Suprema, Estrela NLS, Rugbistah…. ”e inclusive alguns hits também do estilo RnB.

CabMusic: Que beat seu o faz mais orgulhoso e porquê?

Diplomatta: R: É complicado dizer isso, mas há um beat que me põe muito fly que foi também o 1º beat que eu bumbei usando extratos de uma track de uma cantora americana que já não me lembro, “Algo de bom na vida Pt.2 – Com MQ Soulja em 2009 na mixtape (por traz de tudo vol.2 do MQ Soulja, trilha nº13)” yah rapamos no beat. É um beat que me fez acreditar que o tempo e a prática nos levam a perfeição. Comparando com os primeiros beats, nota-se que houve grande evolução. Por aí.

CabMusic: Projectos de música para o futuro.

Diplomatta: R: O Futuro é mesmo esse, não tenho projectos de longa data. Só pra dizer até o momento só há projectos para 2011, “Vem aí uma mixtape com marca de cabinda” que será recheado de talentos da Banda e partilhado com niggas das outras bandas do país, de modo a nos familiarizarmos mais com os demais Mc’s de Angola e ao mesmo tempo o show de apresentação da cena… e se tudo correr bem ainda sai o ÁlbumReunião familiar” Que será interpretado por Hida The Real, MQ Soulja, Smourf Money, Ady Boy, Rupper e Eu mesmo “Diplomatta”.

CabMusic: O que acha deste blog alternativo?

Diplomatta: R: Hepah, o blog é uma prova que existe alguém que de uma ou de outra maneira pretende e tem contribuído muito pra o Hip Hop em Cabinda, “O Blog é fixe” tem ajudado muito nos últimos 3 anos, principalmente na expansão da nossa música e na actualização dos niggas de Cabinda, a cerca da vinda de outros manos doutras bandas pra nossa. Mas é importante que exija muito aos niggas que mandam-te cenas pra serem postadas, que preocupem-se mais com a qualidade das cenas a serem postadas, porque as cenas vão pra o mundo à fora e é necessário bumbarmos mais sérios de modo a oferecer boa música aos ouvintes e enviar um bom reflexo da imagem da cultura aqui e assim como o nome da nossa província para o resto do mundo…

VALEU BUÉ PELA ENTREVISTA…



Tags:
Sobre: CabMusic

CabMusic é nada menos que uma produtora Independente criada pelo João Valentim "Pastor" especialmente para cultura Hip Hop e que com o tempo vai criando outros elementos do Hip Hop.

Obter atualizações

Assine nosso e-mail para receber atualizações.

Compartilhe este Post

Posts Relacionados

2 comentários:

ndala disse...

porras!!!! que entrevista!!! gostei muito das perguntas e da maneira séria ke o mano respondeu as dikas.
parabems POR ESTA ENTREVISA DE CORPO E ALMA. AO DIPLOMATA, KE NÃO CONHEÇO PESSOALMENTE, DEZEJO-LHE SUCESSOS NA VIDA ARTISTICA E NA VIDA PARTICULAR.
EM NOME DO blog tchowa-underground.bloguedemusica. so sucessssssssssssssssssssssssssssssos. fui.
NDALA A.K.A TALAMAKU.

Akijaz disse...

valeu... é mais uma verdad necessária e uma cena proveitosa.«uma dica-hip hop é cultura e rap é música temos q ter muito cuidad nessas duas joias: Já me tinha apaixonado pela música “Hip Hop”.

one love!

© 2015 CABMUSIC. Todos os direitos reservados.
back to top